Dicas de Segurança

Home » Dicas de Segurança

Siga as dicas da Grand Auto Motor

FreiosEmbreagemPneus
Freios - Você pisa, e nada...
Depois de longa descida sinuosa, com o veículo carregado, motorista aperta o pedal várias vezes e o carro não pára. Não é um defeito, mas problema momentâneo. Não é necessário abrir o reservatório para verificar o nível do fluido.Ates de enfrentar uma estrada, é imprescindível verificar o sistema de freios, que deve funcionar de forma perfeita, para evitar acidentes. Mesmo com a manutenção em dia, o sistema pode falhar em situações extremas, como o uso prolongado em descidas fortes, com o veículo carregado, devido ao superaquecimento (fenômeno chamado de fading).

Outro conselho importante é não abrir o reservatório do fluido, para impedir entrada de umidade, que compromete a eficiência dos freios. Ele é feito de plástico transparente justamente para não ser aberto.

Pastilhas de Freios
No sistema de freio a disco (a maioria dos veículos no Brasil está equipada com ele; na traseira, é a tambor), as pastilhas têm a função de prender o disco, que acompanha o movimento da roda. São formadas basicamente por uma placa metálica, na qual se faz a moldagem de materiais de fricção à base de resina, fibras sintéticas e partículas metálicas.
Verificação
Embora emitam um chiado, quando chegam ao limite (nem sempre isso é sinal de desgaste, pois pastilhas novas costumam emitir o mesmo chiado), alertando o motorista, é aconselhável verificá-las a cada 5 mil quilômetros rodados.
Troca
O tempo de durabilidade dura cerca de 15 mil quilômetros, mas as pastilhas devem ser substituídas sempre que atingirem a espessura de 2mm. Porém, para garantir bom poder de frenagem, recomenda-se que os discos sejam retificados ou trocados se tiverem com a espessura mínima, abaixo do limite permitido (cada disco tem o seu). As pastilhas novas demoram algum tempo para assentarem completamente. Portanto, o motorista deve evitar frenagens fortes nos primeiros 300 quilômetros, procurando frear de forma mais progressiva.
Discos de Freios
Quando for trocar as pastilhas, é preciso verificar se os discos estão empenados, se apresentam sulcos na sua superfície ou rebarbas nas suas bordas ou se a espessura está dentro do limite permitido. Existe um limite para a retífica do disco. Se for ultrapassado, há risco de quebra do componente, que pode ser fatal numa frenagem mais forte. O discos devem ser retificados sempre na mesma medida ou substituídos aos pares. Trepidações no pedal de freio podem ser sintomas de problemas no disco.
Motivo 1
Deve-se ligar o carro com o pé na embreagem? Isto gera algum problema?
Sim, deve-se ligar o carro com o pé na embreagem.
Motivo 1: caso o câmbio esteja engrenado, o carro não dará aquele pulo (tem até o risco dele pegar e sair andando…).
Motivo 2
Ao pisar no pedal da embreagem, o motor é desacoplado do eixo primário do câmbio, facilitando a vida do motor de arranque que tem de fazer menos força para ligar o carro e, consequentemente, economizando bateria. Essa é uma prática que deve ser usada o tempo todo, mas principalmente no frio, quando o óleo do motor fica mais “grosso” e “segura” mais o motor nas partidas de manhã. Ah, fazer isso não traz prejuízo nenhum… Só benefícios…”
Atenção Rodobrada
Os pneus têm grande responsabilidade no conforto ao dirigir. A sua vida útil é estimada em aproximadamente 100.000 km, se usado corretamente, Cuidar dos pneus requer uma certa disciplina. A calibragem, conforme indicação do Manual do Proprietário, deve ser feita a cada 15 dias, sempre pela manhã, com os pneus ainda frios. Alinhamento e balanceamento são recomendáveis a cada três meses, na troca ou reparo dos pneus ou se o carro apresentar trepidações no volante. Outro fator altamente recomendável é o rodízio dos pneus a cada 5.000 km. Além de prolongar a vida útil dos pneumáticos, essas medidas garantem melhor dirigibilidade e evitam que peças da suspensão não se desgastem prematuramente.
Carecas
Pneus “carecas” representam grande risco ao motorista. Comprometem a frenagem correta, não garantem a estabilidade nas curvas e, em pisos molhados, o risco de acontecer uma aquaplanagem torna-se praticamente inevitável.

Também a probabilidade de o pneumático furar quando está desgastado é extremamente maior. Neste caso, um furo ou estouro com o veículo em movimento pode significar um grave acidente, comprometendo a sua vida e de sua família, sem contar a vida de pedestres e terceiros, que nada têm a ver com os cuidados que você toma com o seu veículo. Pense nisso.